Notícias

13/05/2015
Comunidade "adota" espaços públicos
Insatisfeitos com a falta de manutenção das áreas públicas, moradores requerem para si a responsabilidade de cuidar desses locais
IMG_4909.JPG

A manutenção dos espaços públicos da cidade, tais como praças, canteiros e rotatórias, é de responsabilidade da Prefeitura Municipal de Londrina. No entanto, a ineficácia do poder público para suprir essas demandas levou o Conselho de Condomínios Residenciais da Gleba Palhano (ConGP) a assumir  os cuidados com a rotatória localizada no cruzamento entre a Avenida Ayrton Senna e a Rua Ernani Lacerda de Athayde. Segundo o Secretário Administrativo do ConGP, Sidnei Amaro, essa medida foi necessária para evitar que essas áreas ficassem abandonadas, já que "nós temos como nosso quintal essas rotatórias. Se estão localizadas próximas às nossas residências, de alguma forma também são nosso quintal; então, nós queremos poder fazer algo em nosso próprio benefício".
A decisão de solicitar, perante a Companhia Municipal de Trânsito e Urbanismo (CMTU), a permissão para fazer a manutenção da rotatória foi tomada durante reuniões entre os síndicos dos condomínios filiados ao ConGP, nas quais, conforme explica Amaro, "algumas sugestões foram dadas; fizemos um filtro e chegamos ao consenso de qual seria a melhor forma de fazer esse trabalho". Com a decisão tomada, o próximo passo foi entrar em contato com a CMTU.
Segundo a CMTU, qualquer pessoa, seja ela física ou jurídica, pode fazer o requerimento de um espaço público para cuidar, desde que não existam interesses financeiros - como foi o caso do inoperante projeto "Boa Praça", que permitia aos "padrinhos" o uso daquele local para a instalação de publicidade. Para isso, basta ir até a sede da CMTU e protocolar a intenção para o espaço desejado, descrevendo quais tipos de ações se pretende desenvolver no local.
A solicitação do ConGP ainda se encontra em análise na CMTU, mas o secretário do conselho acredita que o requerimento será deferido, pois, segundo Amaro, "eles não têm nada a perder com isso", e já adianta que a pretensão é expandir essas ações para outros espaços públicos: "Se a prefeitura nos der a oportunidade, talvez nós possamos pegar também esses canteiros centrais, as rotatórias no início e no final da Ayrton Senna, e, quem sabe, outros espaços por aqui", conta.
Para essa primeira ação, Amaro estima que os gastos ficarão em torno de 500 reais mensais, atendidos com recursos arrecadados pelo ConGP dos condomínios afiliados. Como retorno, a expectativa é "colaborar para que pelo menos o nosso pedaço seja mais confortável e mais bem-visto. Essa é a nossa intenção", finaliza Sidnei Amaro.


Iniciativa privada também contribui
Além de ações desenvolvidas pela comunidade da Gleba Palhano, a iniciativa privada também contribui para criar espaços que proporcionam lazer, qualidade de vida e bem-estar aos moradores. Um desses exemplos é a Praça Pé-Vermelho, localizada no Alto da Palhano. Construída pela Plaenge, a praça foi inaugurada em 2010 e conta com amplas calçadas, ipês brancos, e paisagismo desenvolvido especialmente para esse local. Segundo o gerente da Plaenge em Londrina, Olavo Batista, esse tipo de empreendimento é importante para a região, pois "hoje, as pessoas querem sentar com o filho na grama, passear com o cachorro, correr e brincar. As praças resgatam esse conceito de qualidade de vida". 
Além da Praça Pé-Vermelho, outro projeto que está em execução é a Praça dos Pioneiros, localizada na Rua Tereza Zanette Lopes, e que deverá ser entregue neste semestre.

Carol Ferezini

Busca