Notícias

10/02/2015
Mammy's Fit
Após a gestação, muitas mulheres têm dificuldade para voltar às atividades físicas e ao peso ideal. Praticar exercícios, na companhia dos filhos, acaba sendo um estímulo para elas

viva foto 2aaaaaaaa.jpg

Chega de ficar em casa sozinha após ganhar neném. As mulheres de hoje querem se exercitar, conhecer gente nova e se divertir com seus filhos. Com o chamado sling, um tecido amarrado ao corpo para segurar o bebê, ou então o canguru, elas participam de uma aula diferente em uma academia de Londrina.
São 50 minutos divididos em dança, exercícios localizados e relaxamento. A novidade garante não só boa forma entre as praticantes, mas também uma maneira prazerosa e aconchegante de estar ao lado de suas crias. O ambiente, a ventilação do espaço e até mesmo o volume do som das músicas são pensados para que haja conforto para as mães e seus bebês. 
O projeto Mammy's Fit nasceu da necessidade das próprias alunas da academia que engravidaram e queriam continuar na rotina de exercícios. "Há uma vontade das mães de perder peso e de resgatar a autoestima. Quando elas têm neném ficam praticamente o tempo todo em casa. Então, é um jeito de se distrair, de encontrar outras pessoas que vivem a mesma situação", conta a educadora física Carol Macario. 
A aula é voltada para crianças a partir dos dois meses de idade. Tudo começa com o aquecimento. São músicas dos mais variados estilos - têm dance, sertanejo e música latina. O condicionamento moderado e gradativo, aliado à atividade aeróbica, é uma forma de as mulheres perderem calorias de um jeito saudável. 
"Os movimentos não são muito rápidos e nem muitos bruscos, até para que os bebês se sintam aconchegados o tempo inteiro. E também não pode ser algo de muito impacto, para não afetar a produção do leite. Há uma preocupação com a amamentação", explica Carol. 
O uso do sling, ou então do canguru, é um facilitador e mais um meio de ligação com os pequenos. Contudo, para que os bebês fiquem adequadamente posicionados, a educadora orienta quanto à correta utilização desse recurso. "Alguns chegam até a dormir", revela. Depois, vem a hora do trabalho localizado, voltado para as partes onde as gordurinhas chatas de ir embora se concentram e também para a postura das mulheres, já que muitas reclamam de dores nas costas. E, enfim, chega a hora de relaxar e alongar o corpo.

Por Talita Oriani

Busca