Notícias

17/12/2014
Panetones gourmet

Novas combinações e diferentes sabores são tendência neste Natal 

DSCN1516.JPG

O surgimento do panetone, diz a lenda, teria ocorrido em Milão, Itália, no século XV. Chegou ao Brasil com a imigração italiana e logo se associou à cultura natalina, pelas frutas secas e sabor adocicado. Sua denominação teria se originado em uma história real, um romance, que conta com duas versões conhecidas e similares, baseadas no fato de que "pane" significa pão em italiano e que o nome Tone seria o de um personagem associado à história. Assim, uma das versões conta que um padeiro chamado Tone produzia pães doces, como o panetone, para oferecer à sogra na tentativa de relacionamento com a filha. Em outra versão, um rapaz apaixonado pela filha de um padeiro, chamado Tone, disfarçou-se como auxiliar para se aproximar da moça. Talvez por ter origem em uma história de amor, a massa do panetone se diferencie na classificação de pães doces e apresente ampla diversidade de receitas. Movidos por essa curiosidade, procuramos o personal chef e professor de gastronomia na Unopar, Rafael Scaramal, que preparou para nós um panetone gourmet de laranja, com trufa de chocolate. A elaboração diversificada de ingredientes, como trufados, e a utilização das bebidas e até de especiarias nas receitas é resultado do crescimento na exploração da gastronomia, conta Rafael. A essência de um panetone saboroso está na massa do pão e o mais indicado pelo chef é não exagerar nos recheios e caldas. As bebidas mais indicadas são cítricos, licores, rum e conhaque. Já as especiarias são coentro, anis estrelado e cardamomo, sempre íntegros, não triturados. Em Londrina, encontramos variedade de sabores, trufas, e até de formas, nas confeitarias especializadas. Há também criativas receitas salgadas, como na Panetteria Palhano. O personal chef, Rafael Scaramal, que também faz menus personalizados, presenteia os leitores desta edição com um panetone diferente. Confira:

Panetone com figo turco e nozes 

1 kg de farinha de trigo 

100 g de fermento biológico fresco 

200 g de manteiga 

200 g de açúcar 

8 unidade(s) de gema de ovo 

10 g de sal 

250 g de figo turco em pedaços 

200 g de nozes pecan 

1 colher de sopa de rum  

1 copo de água 

Modo de preparo: Em uma vasilha, faça uma esponja com 100 g de farinha de trigo, fermento e um pouquinho de água. Deixe descansar por 15 minutos. Após o descanso, adicione o restante dos ingredientes, colocando as nozes e o figo sempre por último, polvilhando-os com farinha.  Faça uma massa bem macia. Deixe a massa descansar, coberta por um pano, durante 20 minutos. Após esse tempo, faça os modelos, coloque nas formas já untadas com óleo e deixe descansar novamente até quase atingir o dobro. Depois de pronto, faça os cortes com uma lâmina em formato de cruz em cima de cada panetone, puxe as abinhas para fora e coloque por cima uma colherinha de manteiga, sem sal. Leve para assar em uma assadeira ou forma de papel. Usar forno médio, em torno de 180ºC.

Milene Pascoal

Busca