Notícias

12/01/2021
2021 – um ano para amar

A pandemia foi inventada, bruxas não existem, a vacina não é segura e não se morre de amor. Bem, você pode acreditar no que quiser. Também pode discordar da gente. Nós acreditamos que o coronavírus é uma mutação natural de um antigo vírus, que bruxas sempre estiveram por perto (graças às deusas!), e que a vacina é uma necessidade vital em um mundo pandêmico. E, sim, é claro que se morre de amor! Já desconfiávamos disso, mas depois do curso “Amor na Literatura”, do professor Nailor Marques Jr., que terminamos nos 42 minutos do último tempo de 2020, não temos dúvida: o amor pode até matar, mas é só ele que faz tudo acontecer!

A verdade é que nós somos como os vírus, mutáveis. Adaptamo-nos às adversidades. Lutamos para sobreviver. Reinventamo-nos ano após ano. Só não somos imunes a uma coisa que sempre fez – e vai fazer – parte de nossa história em qualquer tempo: o amor.  

Não importa que tipo de amor: o amor próprio, o amor fraterno, o amor divino, o amor universal, o amor pela natureza, o amor da amizade, o amor apaixonado. Você não vive sem esse fogo que arde sem se ver. Sem descobrir que o mar pode ser grande, mas que vai sempre caber na cama e no colchão de amar. Afinal, o amor é grande e cabe no breve espaço do beijar, né, Drummond... Poeta brasileiro que tanto falou do amor, não suportou sua ausência. Doze dias após a morte de sua filha, ele morreu. Se você, como nós e como a Martha Medeiros, não tem mais idade para brincar de esconde-esconde, vai viver 2021 amando.

Pode ser o amor de Gregório de Matos: um embaraço de pernas, uma união de barrigas, um breve tremor de artérias, uma confusão de bocas, uma batalha de veias, um reboliço de ancas, o amor apaixonado e sensual. Pode ser o amor que a Irmã Dulce propagava: o amor universal, que melhora o mundo todo. Pode também ser o amor de Jesus: o amor próprio que cresce e vira um imenso amor fraterno. Só não pode ser o amor não realizado de Mário de Andrade, em “Vestida de Preto”; aquele amor sem coragem, sem voz, sem ação. Porque tudo o que você quer – e nós também – em 2021, é acontecer, é realizar sonhos, é viver feliz. E isso, só o amor pode dar para você!

 

 

Beijos das Irmãs de Palavra

@irmasdepalavra 

Busca