Notícias

16/11/2020
Uma entusiasta de gestão e empreendedorismo

Expansão é a palavra de ordem de Karen Sinnema para 2021 

Nascida em Curitiba, mas londrinense de coração, desde cedo Karen Sinnema mergulhou no berço da propriedade intelectual. Formada em Direito, com pós-graduação em Direito Civil e Processo Civil, e muitos cursos na área da propriedade intelectual, Karen está hoje à frente da empresa London Marcas & Patentes; faz parte da diretoria da ABAPI, e é coordenadora de crescimento do BNI Connection, além de Investidora anjo da Smart Value Investment S/A. Com uma carreira admirável e sempre em movimento, Karen Sinnema é “uma entusiasta da gestão e do empreendedorismo”, como gosta de se definir.

Saiba mais sobre essa paixão na entrevista a seguir. 

Como foi sua trajetória para a área de propriedade intelectual?

Meu padrasto, Plínio, e sua família já trabalhavam na área. Meu pai veio como representante de uma empresa de propriedade intelectual de São Paulo. Desde os meus 12 anos, já fui conhecendo e pegando gosto pelo ramo, ajudando meu pai a preencher ordens de serviço e a organizar arquivos. Quando fiz 18 anos e peguei minha carteira de motorista, a primeira coisa que fiz foi ir à Maringá para atender clientes.  

Como nasceu a London Marcas & Patentes?

Depois que viemos para Londrina, a empresa na qual meu pai era representante optou por não manter a região nos negócios. Foi aí que meu pai fez um acordo com a companhia para manter os clientes, abrindo uma nova empresa para atendê-los. Assim, nasceu a London em 1990, com a necessidade de atender as empresas do Paraná. Na sociedade, ficamos eu, meu pai, Plínio - um expert em propriedade intelectual –, e minha mãe, Maria - historiadora, professora universitária e advogada. 

Como foi a trajetória da London desde então? Quais foram os principais desafios e conquistas?

A trajetória da London desde então foi ascendente. A empresa comemora 30 anos este mês e, sem dúvida, essa é uma das nossas principais conquistas: o reconhecimento de nossos clientes. Isso, além da forma como conduzimos a empresa, e o patamar a que chegamos, conseguindo destaque como uma companhia de porte em Londrina. Hoje, somos reconhecidos nacionalmente, e trabalhamos ativamente em mais de 45 países.

Nossos principais desafios foram as crises financeiras que ocorreram no país, e também a necessidade de manter a atualização constante para estar na ponte do conhecimento, já que grande concentração de aperfeiçoamentos na área acontecia nas grandes capitais.

Como aconteceu sua participação no BNI Connection?

O convite para participar do BNI Connection (Business Network International) chegou por meio de um cliente, quando o grupo ainda estava em formação. Vi como uma oportunidade e comecei a participar. Depois da capital do nosso estado, Londrina foi a primeira cidade a receber o BNI Connection.

Nota da editora

Karen já passou pela presidência, e atualmente é pela segunda vez coordenadora de crescimento do BNI. O grupo usa a filosofia Givers Gain, com base na forma de guiar os negócios, indicando os companheiros. “Buscamos o crescimento em conjunto”, afirma Karen. 

Por Milene Pascoal

Busca