Notícias

12/09/2020
Pandemia e biofilia

O termo biofilia pode ser traduzido como ?amor às coisas vivas?. Surgido na área da psicologia, nos anos 1960, e difundido pela biologia na década de 1980, vem ganhando notoriedade no campo da arquitetura e design de interiores com o desenho biofílico. Resumidamente, podemos afirmar que é um movimento de reconexão do ser humano com a natureza, perdida ao longo dos tempos.


Ao passarmos cerca de 80-90% do nosso tempo em ambientes fechados (chegando a até mais do que isso no período da pandemia), essa relação torna-se um grande diferencial na interação dos usuários com o espaço. Aumento de produtividade, criatividade e assiduidade são alguns exemplos de benefícios.


Essa relação é extremamente importante em todas as áreas, mas ainda mais nos ambientes diretamente ligados à saúde, que sofrem uma espécie de preconceito no atual momento pelo receio de contágio do vírus por parte dos usuários.
Humanizar, tornar esses ambientes mais agradáveis, salubres e, consequentemente, mais seguros é uma boa estratégia. Isso vale principalmente para o setor privado, de consultórios, clínicas e hospitais, que demandam fidelização de pacientes/clientes para sua saúde financeira.


Mas como alcançar esse conceito nos projetos arquitetônicos e de interiores?
Algumas estratégias já vêm sendo bastante utilizadas há algum tempo, mesmo que empiricamente, como o emprego extensivo da madeira.
A ideia é lançar mão, cada vez mais, de materiais naturais e da presença de vegetação e, com isso, enriquecer os espaços com diferentes perspectivas de percepção. Esse alcance se dá com a utilização de texturas, cores e sombras, fazendo uso também, ao máximo, da iluminação e ventilação naturais.
Incorporar nos projetos elementos da natureza como a própria madeira, pedra, água e formas orgânicas, promove inúmeros benefícios ao corpo humano, gerando bem-estar. Essa ligação com o ?exterior? é a grande responsável por isso, apontam diversos estudos.


Trazer os elementos naturais para dentro dos ambientes, mesmo que seja por meio da visão, garante benefícios à saúde e melhora a relação dos usuários com o espaço.
Nos ambientes de saúde, desde que atendidas todas as solicitações de segurança e manutenção exigidas pelos órgãos fiscalizadores, o conceito também pode (e deve) ser ?abusado?!


Por Léo Sturion

Busca