Notícias

15/10/2019
Hospital Araucária tem índice de mortalidade abaixo da média

Hospital Araucária tem índice de mortalidade abaixo da média

 

Da redação

 

UTIs de hospitais privados no Brasil apresentam taxa de mortalidade média de 15,04% enquanto que no Hospital Araucária, a taxa de mortalidade observada foi de 3%

 

O Hospital Araucária, inserido no registro nacional de UTIs no Brasil, liderado pela AMIB (Associação de Medicina Intensiva Brasileira), destacou-se nos últimos seis meses por apresentar índice de mortalidade dos pacientes internados bem abaixo da média esperada.

Por meio desse registro é possível comparar os resultados com UTIs de características semelhantes em todo o país. UTIs de hospitais privados brasileiros apresentam taxa de mortalidade média de 15,04% e UTIs que atendem pacientes cirúrgicos de alto risco e alta complexidade cardiológica apresentam taxas de mortalidade de 13,01% e 9,86%, respectivamente.

A UTI do Hospital Araucária se caracteriza por ser uma UTI que atende pacientes cirúrgicos de alto risco e pacientes cardiológicos de alta complexidade. Os indicadores de qualidade mostram baixas taxas de infecção hospitalar; um abatimento no índice de necessidade de readmissões precoces (1,4%); tempo médio de permanência na UTI dentro do recomendado (três dias) e, o principal, taxa de mortalidade hospitalar abaixo da esperada pelo nível de gravidade dos pacientes avaliados no escore prognóstico SAPS 3.

De acordo com a coordenadora médica da UTI adulto do Hospital Araucária, Cíntia Magalhães Carvalho Grion, “com base no cálculo desse escore dos últimos seis meses, seria esperada taxa de mortalidade de aproximadamente 10% e a taxa de mortalidade observada foi de 3%, refletindo a boa qualidade de assistência à saúde. Os resultados refletem o trabalho em equipe de pessoal qualificado e liderado por intensivista diarista que atua na condução dos protocolos clínicos de forma ininterrupta”.

O tratamento humanizado e visitas familiares estendidas proporcionam melhores resultados para a recuperação do paciente, além de minimizar os riscos. O médico diarista da UTI do Hospital Araucária, Alexandre Sanches Laranjeira, afirma: “Executamos o acompanhamento clínico dos pacientes críticos com uma equipe de plantonistas qualificada e o seguimento diário é realizado por intensivistas titulados e capacitados no atendimento integral do paciente crítico, padronizando as condutas médicas, de forma a objetivar os melhores resultados possíveis, e direcionando o manejo dos pacientes com base em protocolos clínicos."

Busca