Notícias

15/10/2019
Eles assessoram R$ 2 bilhões de investimentos em Londrina, Maringá e São Paulo e querem muito mais

Eles assessoram R$ 2 bilhões de investimentos em Londrina, Maringá e São Paulo e querem muito mais

Da redação

Cerca de 75% do dinheiro é de profissionais paranaenses bem sucedidos e o restante pertence a clientes de 23 estados brasileiros e fora do país. São pessoas com capacidade para investir a partir de R$ 100 mil, limite mínimo aceito pela SVN Investimentos.

Quem administra os negócios são dois jovens empresários de apenas 31 anos, Felipe Bernardes e Caio Copetti, sócios majoritários da SVN e líderes de uma equipe de 50 assessores de investimentos. Até 2012, trabalhavam exclusivamente com bolsa de valores, mas uma viagem de Felipe aos Estados Unidos naquele ano mudou o rumo da prosa.

“Eu peguei um táxi em Nova Iorque e na conversa o taxista falou que tinha investimentos. Foi quando eu perguntei. Em qual banco você investe? A resposta veio com outra pergunta. Banco?”, lembra o empresário.

Ao se aprofundar no mercado financeiro americano, Felipe viu que 87% do volume dinheiro investido nos Estados Unidos são administrados por empresas que assessoram os clientes e apenas 13% ficam com os bancos.

No Brasil, 5% dos investimentos são movimentados por empresas especializadas e 95% estão sob o controle das instituições bancárias. Em 2007, lembra Felipe, apenas 0,05% do valor dos investimentos eram administrados fora dos bancos.

A percepção de um mercado crescente foi correta. Ao deixar de trabalhar exclusivamente com investimentos em bolsas de valores, a partir de 2013, e mudar o foco para a alocação de investimentos, o volume de capital que passou a ser gerenciado pela SVN não parou mais de crescer.

·         R$ 43 milhões em 2014

·         R$ 110 milhões em 2015

·         R$ 301 milhões em 2016

·         R$ 700 milhões em 2017

·         R$ 1 bilhão em 2018

·         R$ 2,2 bilhões em 2019

A fórmula na SVN Investimentos é aparentemente simples. “O mais importante é fazer o investidor ganhar dinheiro”, afirma Caio. E, com clientes satisfeitos, vieram indicações de novos clientes e o volume de recursos administrados é cada vez maior.

Para ter um atendimento personalizado, cada um dos assessores de investimentos na SVN atende menos de cem clientes. “Em um banco, os gerentes são responsáveis por 600 a 700 contas. Nós conseguimos fazer um atendimento mais próximo, avaliamos as necessidades e riscos e definimos com o investidor o que é melhor para ele”, explica Felipe.

Dentro de uma comparação simples, o empresário garante, mesmo com aplicações financeiras conservadoras, bater até 120% do CDI, acima do oferecido nos bancos tradicionais que, por vezes, conseguem aplicações abaixo de 100% do CDI. “Ao longo dos anos, essa diferença muda a vida das pessoas”, destaca Felipe.

A meta da SVN é chegar a R$ 7 bilhões em 2020

A meta da SVN é ir bem mais longe. A equipe acaba de finalizar um plano de negócios e estipularam como meta atingir R$ 7 bilhões em recursos, 110 assessores e expansão para Curitiba para o próximo ano.

 

Mais Informações:

SVN Investimentos - (43) 3377-9100

Av. Madre Leônia Milito, 1330, Lj 7

Busca