Notícias

14/03/2019
Pet sitter: animais domésticos em boas mãos

Pet sitter: animais domésticos em boas mãos

 Mercado pet, em Londrina, cria oportunidades em serviços oferecidos para tutores de animais domésticos

 

 “Dá uma paz interior”, afirma a empresária londrinense Valéria Cristina de Souza, que deixou  seu cãozinho aos cuidados da pet sitter Gatinha da Ilha enquanto aproveitava o Carnaval de rua na cidade de São Paulo

 

A crise parece estar longe de chegar ao mercado pet brasileiro. Na contramão da turbulência econômica que o país vive, o nicho dos animais domésticos segue em plena ascensão. Segundo dados do Censo Animal, realizado entre 2014 e 2015 pela Universidade Estadual de Londrina (UEL), a cidade tem um cão para cada quatro habitantes.

 

Valéria adotou Pretinho há pouco tempo. O cão foi atropelado na rua em que ela mora e quebrou a bacia. Ela se encantou com o animalzinho e resolveu levá-lo para casa. Enquanto se recupera, ele precisa de atenção e de cuidados especiais. Pensando nisso, ela procurou o serviço oferecido pela pet sitter Gatinha da Ilha, empresa especializada em atendimentos domésticos para cães e gatos em Londrina. “É tudo de bom saber que alguém vai cuidar como eu cuidaria”, afirma a tutora de Pretinho.

 

“Gosto de ser útil aos animais”, diz Jullie Anne Kuntz Truss, fundadora da Gatinha da Ilha. Ela é graduada em História pela UEL, atuou na área de pesquisa acadêmica e educação por alguns anos e, há pouco mais de um ano, decidiu mergulhar de cabeça em seu projeto pessoal. “Tenho três gatos em casa, um deles é paraplégico; decidi adotá-lo pois estava em uma situação de vulnerabilidade. Amo os animais, pois acredito que eles têm uma relação sincera conosco”.

 

Capacitação é diferencial

 

Jullie decidiu especializar-se na área animal, cursando capacitação de Auxiliar em Veterinária, ofertado pelo Centro Universitário Filadélfia (UniFil). O curso forma cerca de 40 profissionais por ano, capacitando-os a atuar em clínicas, pet shops e outras áreas do setor. “O profissional que faz a formação de Auxiliar em Veterinária possui o conhecimento básico para dar todo o suporte aos nossos pets”, afirma Fabiane Aparecida Sabino Alvim, médica veterinária, professora universitária e coordenadora do curso.

 

Segundo ela, a capacitação para atuar como pet sitter é um ponto importante para a prestação do serviço. “Nada melhor do que um profissional que, em sua formação, se preocupou em conhecer mais sobre o seu pet. Esse é um grande diferencial”, comenta.

 

Como funciona?

 

A Gatinha da Ilha atende diretamente nas residências de seus clientes, fazendo uma visita inicial para conhecer os pets e tutores. Ali, entrega um contrato da prestação de serviço ao tutor, estabelecendo o período e as condições do trabalho. Após esse primeiro momento, ela mantém visitas diárias, com duração de uma hora cada, em que realiza a higienização do local no qual os animais fazem suas necessidades, troca água, repõe a comida e faz brincadeiras com os bichinhos, enviando fotos e vídeos, via WhatsApp, para manter os tutores atualizados sobre o bem-estar de seus pets.

 

Por Fernanda Vilela

 

Serviço:          

Telefone e WhatsApp: (43) 9 9938-8315.

Instagram: @gatinhadailha

Busca