Notícias

14/09/2014
Cadê a praça?
A praça que não sai do papel
Terreno onde será erguida uma praça na Gleba Palhano serve de estacionamento irregular e depósito de sobras de construção

siteGleba-Capa (3).jpg


No lugar onde deveria ter crianças brincando, adultos se exercitando e idosos passeando, existe um enorme terreno abandonado, bem no centro da Gleba Palhano. Localizado entre as ruas Aurora Satlher Rosa e Eurico Hummig, esse terreno, com 3.664,27 m², deveria abrigar a primeira praça construída pela prefeitura no bairro.  
Contudo, muitos moradores do entorno da futura praça nem imaginam o que será construído ali, conforme constatou o Jornal da Gleba durante esta reportagem. Frederico Mendes, ex-síndico do edifício Manacá e atual síndico do edifício Murano, conta que já ouviu de tudo sobre o terreno. "Moro aqui há cinco anos, mas nunca vi nenhuma movimentação para construir nada ali. Às vezes, surgem alguns boatos, como a construção de uma igreja, de um posto de saúde e até mesmo a edificação do comando da Polícia Militar em Londrina. Meu desejo como morador é que a praça saia do papel o quanto antes. Não podemos desperdiçar um espaço tão bom quanto esse".  Frederico explica que tanto o edifício Manacá como o Murano fazem fundo para o terreno baldio: "Como está tudo largado, sempre existe o receio de alguém pular o nosso muro. Isso é algo temerário para a segurança dos moradores desses prédios". 
A reportagem apurou que o terreno vem sendo usado como estacionamento irregular e depósito de restos de construções. Foram flagrados pelo menos três contêineres abarrotados de entulho, provavelmente utilizados por obras que estão em andamento na região.  Como não há algo que cubra esses contêineres, o local torna-se propício para a reprodução de animais peçonhentos e insetos como baratas e o mosquito da dengue.   A assessoria de imprensa da CMTU informou que fará vistorias no local para saber se há autorização para que esses restos de construção sejam depositados no terreno da praça. Qualquer cidadão que verificar o mau uso do local, como, por exemplo, carros estacionados e despejo de lixo, pode entrar em contato com a CMTU para protocolar uma reclamação. O órgão municipal promete verificar a situação em dois ou três dias após a solicitação; o telefone da CMTU é 3379-7948. 
Já o IPPUL informou que existe um projeto pronto para a praça desde o início deste ano. Humberto Leal, diretor de projetos do IPPUL, explicou que a iniciativa de transformar esse local em praça virá da iniciativa privada por meio do projeto "Empresa Boa Praça", que troca a manutenção de locais públicos por publicidade. Humberto não soube precisar quanto uma empresa gastaria para construir uma praça na Gleba Palhano. "O projeto, elaborado pelo IPPUL, não foi encaminhado para orçamento; portanto, ainda não podemos precisar o valor da obra", explicou. Além disso, ainda não existe qualquer previsão para os moradores desfrutarem do local, como afirma Leal: "Não há um prazo definido (para a construção da praça), pois vai depender do processo licitatório do 'Programa Empresa Boa Praça'", finalizou. 

Rafael Montagnini

Busca