Notícias

15/09/2018
Mãos à obra - Moradores da Gleba Palhano unem-se em mutirão para melhorar a infraestrutura da Escola Municipal Norman Prochet
Ajuda mais do que necessária
Voluntários da Gleba Palhano colaboram com a manutenção de escola municipal

capagleba (1).JPG

Na Escola Municipal Norman Prochet, livros, cadernos, estojos e materiais didáticos foram substituídos – pelo menos por um dia – por martelo, furadeira, tintas e outras ferramentas manuais. Também saíram de cena os alunos e professores para dar lugar aos voluntários que botaram a mão na massa para realizar diversos trabalhos de manutenção do local. 
Participaram dessa ação voluntária moradores da comunidade da Gleba Palhano, policiais militares, guardas municipais, pais e alunos. Em único dia foram realizadas manutenções de que há muito tempo a escola necessitava, como a pintura do pátio, de paredes e da quadra esportiva. Também foram feitas a limpeza de áreas da escola; a retirada de entulhos; a manutenção da parte elétrica; a instalação de refletores; a realocação do playground;a conservação da horta e outras manutenções estruturais. 
Esse esforço solidário aconteceu no dia 28 de julho, por iniciativa dos membros do conselho do bairro (ConGP). Marcus Ginez, síndico do edifício Arquiteto Júlio Ribeiro, e um dos participantes do mutirão em prol da escola, explica o que motivou a ação: “Essa escola é um patrimônio da Gleba Palhano e dos bairros adjacentes; por isso, merece todo o cuidado e respeito da população, mesmo daqueles que não têm filhos estudando aqui. Por meio do Jornal da Gleba e de outras iniciativas de divulgação do trabalho da escola,conhecemos o ótimo trabalho feito pelos professores, direção e associação de pais. Por essa razão, como representante da comunidade, o ConGP resolveu unir forças para proporcionar um ambiente escolar ainda melhor para as crianças que aqui estudam”. 
Única escola pública próxima à Gleba Palhano, a Escola Municipal Norman Prochet atende diariamente 330 crianças, de 6 a 10 anos. Ela foi criada como uma escola rural para atender as crianças das chácaras e sítios da região. Atualmente, os alunos são provenientes, principalmente, dos jardins residenciais Cláudia, Guanabara e Gleba Palhano. 
De acordo com a diretora-geral Margarida Silva Lopes, a escola Norman Prochet é um oásis para professores e alunos da rede municipal: “Muitos docentes sonham em lecionar aqui. Não temos problemas de roubo, furto de equipamentos, vandalismo e agressão física a professores. Além disso, existe uma ótima sintonia entre professores, pais e direção”.  A diretora ressaltou que recebeu com grande satisfação a ajuda dos voluntários, pois a verba destinada pelo Poder Público é insuficiente para manter a qualidade da educação oferecida. “O que foi feito em único dia aqui demoraria meses para o Município nos entregar. Essa ajuda é de grande importância para a nossa escola. Só tenho a agradecer, em nome das crianças e professores, o belo trabalho realizado pelos voluntários da Gleba Palhano, pelos guardas municipais e pelos policiais militares que aqui estiveram. Espero que essa parceria com o ConGP continue por muitos anos”, explicou a diretora. 
No dia 6 de outubro deste ano, o colégio completará 50 anos de existência.Para comemorar o aniversário, prepara um show contando a história do estabelecimento e de Norman Prochet, que dá nome à escola. 

Rafael Montagnini

Busca