Notícias

13/04/2018
UMA RUA, VÁRIOS SABORES
Restaurantes, bares e confeitaria, conheça os sabores irresistíveis da Rua Montevidéu

IMG_6651.JPG

Até pouco tempo atrás, a Rua Montevidéu servia como mero corredor de ligação entre a Avenida Higienópolis e a Gleba Palhano. Hoje, o que se vê por ali é um cenário bem diferente. No decorrer dos últimos anos, o local passou a oferecer opções deliciosas para os amantes da boa mesa. 
A Montevidéu é uma rua pequena, possui aproximadamente 900 metros de comprimento, mas levando em conta sua extensão, tem mais variedade de restaurantes que as famosas avenidas Madre Leônia Milito e a Ayrton Senna. São 23 negócios ligados à gastronomia. Nesse corredor gastronômico encontra-se de tudo, de um charmoso café francês, uma pizzaria italiana, mercearia, casa de massas, até bar de vinhos e confeitaria japonesa. Mas qual a razão dessa saborosa coincidência? Para isso, precisamos voltar ao ano de 1997.   
Foi nessa época que o primeiro restaurante da rua foi inaugurado. Com a proposta de ampliar o negócio da família, surgiu o Gelobel D. Pablo, especializado em vários tipos de assados: a costela bovina assada, com farofa e salada, é um clássico da culinária da cidade. Daniela Zanoni, a proprietária, relembra os “velhos” tempos: “Era tudo muito diferente, pois, quando viemos para cá, a Gleba Palhano não existia. É gratificante saber que abrimos uma nova rota gastronômica na cidade”. 
Além da quantidade, o que chama a atenção dos frequentadores é a qualidade dos produtos servidos. A publicitária Carla Almeida é cliente assídua dos restaurantes da Montevidéu; ela trabalha na região da Gleba Palhano e almoça por ali todos os dias. “Estou a poucos metros do meu trabalho e, aqui, encontro pratos fitness ou algo da culinária libanesa e japonesa de que tanto gosto. Durante a semana, faço meu almoço por aqui; já nos fins de semana gosto de passear nos bares daqui”, conta. 
Além da vizinhança saborosa, a comunidade ganhou um ponto de encontro, como atesta o urbanista Humberto Leal: “Espaços como esses são uma mistura do público com o privado, pois há uma grande concentração de pessoas indo e vindo. Em contrapartida, quem cuida da manutenção do espaço, ao redor, é o dono do local, que, por razões óbvias, quer manter a frente do seu estabelecimento sempre bonita”. Para ele, o fato de muitos estabelecimentos do mesmo ramo comercial estarem próximos é outro fator positivo, pois cria um peso para que o Poder Público escute as demandas desses comerciantes. “Quem sabe, no futuro, nasça uma associação gastronômica da Rua Montevidéu; esse tipo de ação funciona muito bem em outras cidades”, comenta. 
Recentemente inaugurado, o Café Du Centre é o outro ponto comercial que optou por abrir as portas na via. “Procurei diversos locais nas proximidades da Gleba Palhano, mas não queria ficar dentro de shopping ou galeria comercial. O problema é que há poucos terrenos disponíveis, sem contar o alto valor pedido. Na (Rua) Montevidéu encontrei um local estratégico, porque muitas pessoas que vem do centro para a Gleba Palhano utilizam esse caminho, sem contar a disponibilidade de vagas de estacionamento”, explica Francielli Gimenez, proprietária do café.  
Com tantas opções, não deixe de passear pela Rua Montevidéu, você poderá encontrar boas surpresas gastronômicas, além de prestigiar o comércio do bairro. O Jornal da Gleba deseja a você: bom apetite!  

Rafael Montagnini

Busca