Notícias

06/12/2017
Quer fazer o bem? Saiba como...
Termine o ano fazendo o bem
Conheça entidades que trabalham para ajudar o próximo

Londrina conta com uma boa rede de instituições filantrópicas, que trabalham seriamente em prol de pessoas com necessidades especiais, desabrigados, idosos, pacientes com câncer, soropositivos, crianças em situação de risco, entre outras.  Além de dinheiro ou doação de bens materiais, essas instituições precisam de voluntários para prosseguir com o trabalho. Para as Nações Unidas, "voluntário é o jovem, adulto ou idoso que, devido ao seu interesse pessoal e espírito cívico, dedica parte do seu tempo, sem remuneração, a diversas formas de atividades de bem-estar social ou outros campos. O voluntariado traz benefícios tanto para a sociedade, em geral, como para o indivíduo que realiza tarefas voluntárias...". Quer terminar o ano ajudando quem precisa? Listamos quatro instituições londrinenses respeitáveis, confira: 

gleba.materia.lardosvovosevovozinhas2.JPG
Lar dos Vovôs e Vovozinhas (foto) - É uma das instituições filantrópicas pioneiras de Londrina, fundada em 1953, com o objetivo inicial de dar suporte a famílias carentes que estivessem mudando para o município. Desde 2006, faz o atendimento apenas de idosos. Atualmente, vivem no lar 70 pessoas, em regime de moradia permanente de alta complexidade. São indivíduos que necessitam de cuidados especiais em tempo integral. Para ser voluntário, é preciso ter mais de 18 anos. São diversos os serviços que se pode realizar no asilo. Basta ir até o Lar dos Vovôs e Vovozinhas, e conversar com os responsáveis. Xampu, hidrante, sabonete líquido, álcool em gel, água sanitária, fraldas geriátricas são os itens de higiene mais necessitados pelo Lar. Café, açúcar, óleo, alimentos não perecíveis e frutas também são importantes para o asilo. Contatos: 3028-0277 / 3329-0137 / www.lardosvovos.com.br / [email protected] / Rua Araguaia, 589 e Rua Cabo Verde, 95.  

Associação Londrinense Interdisciplinar de AIDS (ALIA) - Fundada em maio de 1989, é uma organização sem fins lucrativos, que busca contribuir na luta contra a Aids. A ALIA promove ações socioeducativas, como palestras em escolas e empresas, e para o público em geral. Necessita de designers gráficos para produzir materiais para campanhas de prevenção à AIDS, e de profissionais da área de comunicação, sociólogos e psicólogos, para elaboração de palestras.  A ALIA não é uma casa de acolhimento, mas recebe alimentos não perecíveis, leite em pó, produtos de higiene e limpeza, fraldas geriátricas, eletroeletrônicos e objetos em bom estado de conservação, que são repassados às instituições que prestam esse serviço, como a Casa de Maria, em Jaguapitã.  Contatos: 3328-5967 / [email protected] / www.alia.org.br / Rua Leila Diniz, 620.  

Instituto dos Cegos Roberto Miranda - Há 52 anos, o Instituto dos Cegos apoia, educa e reabilita pessoas com deficiências visuais e outras doenças associativas, incluindo-as socialmente. Já passaram pela instituição mais de cinco mil alunos. Dentre as várias missões do instituto, está o exercício de atividades laborais específicas para inserção no mercado.  Além disso, é desenvolvido nos alunos o sentimento de confiança em sua capacidade afetiva, física, cognitiva, ética, de inter-relação pessoal e de inserção social. Parte do aprendizado dos cegos se dá por meio da leitura em braille (sistema de escrita tátil, com pontos em relevo sobre papel). Por isso, o instituto necessita de voluntários para copiar e digitalizar textos de livros educativos, que, posteriormente, serão impressos em braille.   Doações podem ser feitas por meio dos boletos de pagamento da Copel e Sercomtel; basta solicitar a ficha de inscrição no instituto. O valor é escolhido pelo doador. Contatos: 3327-4330 / www.institutorobertomiranda.org.br / Rua Netuno, 90. 

Lar Anália Franco - É uma associação sem fins lucrativos, que acolhe e ampara crianças e adolescentes.  Em 2017, completou 54 anos de trabalho assistencial. Atende diariamente 160 crianças, de 1 a 5 anos, no seu centro de educação infantil, e mais 40 crianças e adolescentes, de 0 a 18 anos, no sistema de abrigo permanente. Encaminhados pelo Juiz da Vara da Infância e da Juventude de Londrina, ficam sob a guarda do Lar Anália Franco, onde recebem educação, cultura, saúde, lazer, além de muito carinho e dedicação. Pessoas dispostas a fazer atividades esportivas e culturais com as crianças abrigadas são muito bem-vindas. O Lar também precisa de voluntários para ajudar nos bazares beneficentes. A instituição recebe todo tipo de doação, inclusive possui um caminhão para buscar móveis, eletrônicos e eletrodomésticos usados. Roupas infantis e brinquedos farão a alegria das crianças abrigadas durante o Natal. Contatos: 3325-8060 / www.laranaliafrancolondrina.com.br / [email protected] / Av. Anália Franco, 33.

Rafael Montagnini

Busca