Notícias

08/03/2017
O heliponto da Gleba Palhano
Além de atrativo empresarial, o heliponto instalado em edifício do bairro proporciona vista de 360°, que ultrapassa os limites urbanos do município

DJI_0006.JPG

Medindo 20 metros quadrados e com uma capacidade de quatro toneladas, o heliponto do Palhano Premium foi projetado em um dos pontos mais altos da cidade. Do topo dos 31 andares do edifício, em local estrategicamente definido (na altura da rotatória do chafariz, da Madre Leônia Milito) para movimentação de aeronaves, é possível um panorama de 360° do município - a partir da perspectiva da Gleba Palhano -, com uma vista que ultrapassa os limites urbanos de Londrina.
"Para uma cidade como a nossa, a demanda de utilização ainda é baixa", observa Edson Chaves, empresário e síndico do complexo empresarial. O edifício foi construído há dois anos e, desde o início, Edson é quem administra o imóvel. "O heliponto está preparado para receber pousos de emergência - corpo de bombeiros e hospitais -, para além da utilização empresarial dos condôminos e de terceiros", afirma o síndico.
Edson explica que o prédio foi construído num ponto da cidade conhecido como classe cinco, que é a classificação da força dos ventos. "No heliponto do Palhano Premium, as aeronaves não podem desligar o motor. Elas pousam, descarregam ou desembarcam, ou vice-versa, e já têm de partir". Como a frequência de utilização por aeronaves é de uma vez por mês, o espaço também é utilizado de outras formas. "Fazemos locação para cenários fotográficos, como para books e casamentos", diz o síndico.
Para Edson, o espaço poderia ser melhor aproveitado. "Se uma empresa se responsabilizasse pela segurança e manutenção do local, poderia utilizar como ponto turístico da cidade", aponta o empresário. 
De acordo com Márcio Geocondo, engenheiro da construtora responsável pelo complexo empresarial, o projeto segue uma concepção sustentável de utilização. "O prédio possui Selo Verde e o heliponto surge como um atrativo corporativo a mais para o condomínio. Um dos objetivos é trazer comodidade e benefícios, como o deslocamento rápido de pessoas", aponta o engenheiro.
O acesso ao heliponto da Palhano Premium, porém, não é público, e sim particular.
De acordo com a Gerência Técnica de Relações com a Imprensa (GTRI), da Assessoria de Comunicação (ASCOM) e da Agência Nacional de Aviação Civil (ANAC), existem dois tipos de helipontos, os privados e os públicos.  Os helipontos privados são de responsabilidade do proprietário ou operador. Só poderão pousar naquele local as aeronaves que tiverem permissão do operador/proprietário.  Já os helipontos públicos ficam a cargo de órgãos públicos, como prefeituras e governo.
A GTRI explica ainda que os helipontos são os aeródromos destinados exclusivamente a helicópteros; e heliportos são os helipontos públicos dotados de instalações e facilidades para apoio de operações.
Na cidade, há dois helipontos homologados pela ANAC, o do Hospital Santa Casa de Londrina e o do Palhano Premium. Outro, em construção, é o do Hospital do Coração Infantil.

Hugo Kitanishi

Busca