Notícias

09/02/2017
Reforma é sinônimo de dor de cabeça?
Planejamento e bons profissionais garantem a reforma perfeita

House-reform-Dollarphotoclub_58101376.jpg

Muitos de nós já passamos ou vamos passar por uma reforma em nosso imóvel. Seja ela grande ou pequena, além das melhorias esperadas, provavelmente trará também preocupações e aborrecimentos. "Quanto vou gastar?", "Será que vai ficar bom?", "E essa sujeira toda?", "Era pra ter terminado semana passada". A reforma deve ser encarada como um serviço profissional e não de forma improvisada. Acordos verbais raramente são duradouros, sem contar os riscos legais envolvendo bens e pessoas. 
A princípio, toda construção foi projetada para uma determinada função. Uma modificação que pretenda alterar essas funções deve ser respaldada por profissionais habilitados como engenheiros e arquitetos. Esses profissionais projetam as construções levando em consideração vários sistemas, como ventilação, iluminação, hidráulica, elétrica e parte estrutural. Os impactos são inúmeros, como, por exemplo, a pintura de uma parede que pode acabar influenciando na iluminação do ambiente ou o aumento de um cômodo que pode impactar nos sistemas elétricos e hidráulicos. Situações inesperadas assim podem causar desde desconforto, incêndios ou até colapso da edificação. 
No caso de edificações, a ABNT publicou em 2014 a norma NBR 16280 - Sistema de Gestão de Reformas, que estabelece padrões a serem seguidos para garantir a segurança dos moradores, do entorno e da própria edificação. A alteração na parte estrutural, como remover paredes estruturais, vigas e pilares, pode levar toda a construção ao colapso, como aconteceu na cidade do Rio de Janeiro,  em 2012, no Edifício Liberdade, em que,  ainda por cima, derrubou dois prédios vizinhos, causando danos materiais e a morte de mais de 20 pessoas. 
Além da questão de segurança, há fatores essenciais em uma reforma, como o planejamento. O que se pretende fazer? Como será feito? Em quanto tempo? Um profissional de Engenharia ou Arquitetura tem por responsabilidade identificar o escopo da reforma para que não ocorram surpresas no decorrer do processo.
Para tentar amenizar esses impactos, vamos descrever o que se deve saber antes do início de uma reforma:  
A definição do escopo é fundamental para se ter uma ideia do que irá ocorrer durante toda a reforma, do início até o final. Um profissional irá descrever os serviços em sequência executiva e levantar as quantidades de material a serem compradas. Com a sequência executiva definida, os prazos de cada etapa devem ser estimados para se determinar o prazo total da reforma. Essa fase é muito importante e deve ser feita por profissional com experiência, para evitar que qualquer serviço ou material seja deixado para trás. 
O planejamento da reforma com escopo, quantidades e prazos definidos nos dão segurança no cálculo do custo total previsto. Assim, o primeiro passo para se evitar dores de cabeça já foi dado! 

Ruy Leite

Busca