Notícias

09/09/2016
Atividade física traz saúde e autoestima para a terceira idade
Cada vez mais pessoas acima dos 60 anos vêm buscando acompanhamento profissional para praticar exercícios

sasasa.jpg

A terceira idade tem mudado o perfil dos frequentadores não só das academias, mas também de vários locais de prática de exercícios físicos. Ao lado de jovens preocupados com a estética - público que se acredita, por vezes, ser predominante nesses espaços -, os que já passaram dos 60 anos vêm procurando cada vez mais uma orientação profissional para sair do sedentarismo em busca, principalmente, de saúde.
De acordo com o personal trainer Thiago Gonçalves, o público da melhor idade é até mais fiel do que os mais jovens na hora de encarar os treinos físicos. "Eles não faltam aos treinos, vão o ano todo, alguns já estão na academia às 6 horas da manhã. Fazem exercício porque querem buscar saúde", diz o profissional, comentando sobre seus alunos na faixa dos 60 aos 93 anos de idade que se destacam como frequentadores assíduos da academia. 
Segundo Thiago, que trabalha principalmente com musculação, a prática de atividade física não tem limite de idade. "A única diferença é que para o público da terceira idade a intensidade do exercício deve ser menor, pois esse grupo tem uma resistência mais baixa no que diz respeito a articulações, ossos e músculos. Mas pode treinar todo dia, obedecendo ao descanso necessário. Na musculação, por exemplo, deve-se trabalhar uma região muscular a cada dia", explica o personal, esclarecendo ainda que os treinos são conduzidos conforme as necessidades e limitações de cada um.
Para aqueles que querem começar a se exercitar depois dos 60, Thiago recomenda sempre uma avaliação física ou médica e o acompanhamento de um profissional. "Os benefícios são muitos, como o controle da hipertensão, diabetes, osteoporose, ajuste da postura e fortalecimento das pernas, além da melhora da autoestima, que é o fator mais relevante para a maioria do público da terceira idade quando decide procurar a academia", diz o personal trainer. 
"Muitos não vêm para a academia porque têm medo, acham que é um espaço só de jovens, mas quando chegam, acabam gostando, veem que é totalmente diferente do que pensavam e a autoestima melhora muito", comenta Thiago. Para aqueles que querem começar uma atividade física sem gastar nada, o personal trainer recomenda um início leve, com caminhadas ou exercícios nas academias ao ar livre, por exemplo. Porém, o acompanhamento profissional é indicado para quem busca resultados mais completos.
A empresária Célia Roelis Medeiros, 62 anos, começou a praticar atividade física por conta própria, em busca de bem-estar. Entre  exercícios musculares e aeróbicos, vai para a academia de segunda a sexta-feira. Duas vezes por semana, treina de manhã e à noite. "Conheço pessoas na minha idade que gastam dinheiro com vários remédios, e eu brinco que o melhor remédio que eu pago é a academia, porque não preciso de nenhum outro", diz a empresária. Ela conta que, antes de começar a praticar atividade física, tinha fortes dores nas pernas, que cessaram com os exercícios. "Recomendo para qualquer um. Aconselho também que busque orientação, porque isso faz diferença na hora de indicar os exercícios e alongamentos", complementa Célia.

Fernando Bianchi

Busca