Notícias

12/08/2016
Carol Borghesi
Alimentação funcional: sabor e saúde no dia a dia

teste.jpg

Como primeira experiência profissional de sua carreira, a nutricionista londrinense Carolina Borghesi enfrentou um desafio: comandar a alimentação de parte da equipe do Cirque du Soleil durante uma das passagens da companhia pelo Brasil. Atuando em uma cidade diferente a cada mês, ao longo de um ano, Carolina aproveitou para aprender sobre a culinária de várias regiões do país. Cursou pós-graduação em nutrição clínica funcional e aprimorou seus conhecimentos com outras experiências, como o curso de culinária saudável realizado no Natural Gourmet Institute, em Nova York. "Eu já indicava receitas para meus clientes nas orientações nutricionais, mas, após o curso nos Estados Unidos, decidi começar a ensiná-las em um espaço próprio" - conta a nutricionista, que, há dois anos, oferece cursos de culinária funcional, tanto presenciais como na internet, onde ensina receitas saudáveis em vídeos no Youtube. O Jornal da Gleba conversou com a nutricionista sobre suas experiências e as vantagens da boa alimentação.

Jornal da Gleba - Por que escolheu trabalhar com orientação nutricional?
Carol Borghesi - Sempre me interessei pelos assuntos de boa forma e vida saudável, e acabou sendo uma escolha um tanto instintiva. Sempre quis atuar no atendimento clínico, porque sou comunicativa e gosto de conversar com meus clientes. 

JG - Qual o primeiro passo para quem quer mudar os hábitos alimentares?
CB - O primeiro passo é sempre a organização, substituindo ingredientes e definindo quantidades e horários certos para comer. Se a pessoa não se organizar, dificilmente irá mudar seus hábitos. Escolher ingredientes mais saudáveis na hora de fazer a compra de casa é um bom começo.
JG - Como surgiu a ideia dos cursos e vídeos e o que procura ensinar neles?
CB - Meu marido foi quem teve a ideia de montar um espaço para oferecer os cursos de culinária. Já os vídeos surgiram para que eu pudesse ter uma proximidade maior com o público. Procuro ensinar que é possível comer bem sem se restringir a um único cardápio ou ficar preso a dietas. Sempre uso ingredientes funcionais, evitando elementos como glúten, lactose e leite. Mantenho também um curso on-line de emagrecimento para mulheres que não moram em Londrina. Tenho alunas até nos Estados Unidos e na Europa.

JG - Muita gente acredita que alimentação saudável é sinônimo de falta de sabor. O que diz sobre isso?
CB - A alimentação funcional também é muito saborosa. Quando se faz a troca inteligente de ingredientes, substituindo elementos por outros semelhantes e mais saudáveis, a pessoa não precisa deixar de comer as coisas que já consome. A diferença é que irá comer na quantidade e hora certas. Quando a pessoa aprende os nutrientes que fazem bem ao seu corpo, percebe logo a diferença e passa a enxergar isso como um novo estilo de vida. A alimentação funcional não é só para quem quer perder peso. Ela adapta a alimentação às necessidades de cada organismo, oferecendo saúde e qualidade de vida.

Fernando Bianchi

Busca