Notícias

14/01/2016
Marcelo Canhada - Em tudo o que faz, a preocupação com o bem comum
Presidente do ConGP, pela segunda vez, Marcelo Canhada coloca o respeito ao outro como fundamento de sua ação

Nascido em Arapongas, Marcelo Canhada considera-se londrinense de coração. Ainda bem pequeno, mudou-se para Londrina com a família. Publicitário, trabalhou no serviço público atuando, entre outros cargos, como secretário de Educação de Ibiporã e secretário de Planejamento de Marialva. Hoje, trabalha como chefe de gabinete de um deputado federal londrinense. Entusiasta da união da comunidade para a superação de desafios, sempre participou, como voluntário, de organizações não governamentais, como o Consórcio para a Proteção Ambiental do Rio Tibagi, do qual é secretário executivo. 
Morador da Gleba há três anos, assumiu, em 2014, a presidência do Conselho de Condomínios Residenciais da Gleba Palhano (ConGP). "É uma forma de exercer a cidadania, viver em comunidade e pensar de forma coletiva ao tomar atitudes", diz Marcelo, que teve sua gestão na presidência do conselho renovada até o segundo semestre de 2016. Ao final de dezembro, Marcelo conversou com o Jornal da Gleba sobre os desafios do ConGP e da Gleba para o ano que começa.

Jornal da Gleba - Por que aceitou presidir o ConGP duas vezes consecutivas?
Marcelo Canhada - Sou apaixonado pelo que faço. Quero contribuir para que possamos viver em uma cidade onde as pessoas se respeitem e tenhamos um desenvolvimento sustentável, colocando o ser humano em primeiro lugar. A Gleba é um pedaço extremamente bonito de Londrina, as pessoas que moram aqui sonharam e se sacrificaram por isso. Mas o local experimentou um crescimento acelerado e sem planejamento, e, se não houver uma ação efetiva dos moradores, corremos o risco de ver nosso sonho se transformar em algo desagradável.

JG - Quais as conquistas do ConGP em sua gestão?
MC - Conseguimos uma melhoria na segurança. Apesar de estar longe do que almejamos, temos mais atenção das autoridades. Conseguimos também implementar um projeto viário que aponta para melhorias significativas no trânsito, com um plano que foi amplamente discutido com a comunidade.

JG - Quais são os desafios do ConGP para 2016?
MC - Diante da crise econômica, um dos desafios é compatibilizar boas gestões nos condomínios, manter a organização e oferecer conforto, sem que isso seja refletido de uma forma severa nas taxas. A central de compras é um exemplo de ação que estamos implantando. Ela une vários condomínios para comprar um mesmo produto a preços muito abaixo do mercado, como lâmpadas de led, que consomem menos energia. 

JG - Como vê a Gleba em um futuro próximo?
MC - Vejo com preocupação, temos muitos prédios sendo construídos e nenhum planejamento sobre o impacto disso. Mas também vejo com esperança, creio que seja possível compatibilizar esse crescimento com a qualidade de vida das pessoas. Mas, para isso, precisamos fortalecer o ConGP e outras organizações e participar de forma efetiva da vida do bairro. 

Fernando Bianchi

Busca