Notícias

23/11/2015
Você tem foco na hora de vestir-se?
asdasd.jpg

Uma das coisas que mais trabalhamos na Consultoria de Imagem e Estilo é a promoção de uma maior intimidade da cliente com o próprio corpo. De modo bem natural, porém profundo, descobertas vão sendo feitas para além das percepções subjetivas, que, não raras vezes, estão embasadas em opiniões ou observações alheias. 
Por meio de análises técnicas e muita conversa, a cliente vai ganhando conhecimento sobre como é seu corpo, sua forma e estrutura óssea, quais os pontos fortes, qual a proporção vertical e horizontal do corpo, como são seus traços do rosto e sua coloração pessoal. É um processo intenso de autoconhecimento, tão importante quanto a autoimagem (como a pessoa se percebe).
Quando nos estudamos e nos conhecemos, sem filtros, conseguimos mapear o que mais nos agrada e o que não curtimos tanto, mas que tem potencial. Ao definirmos que algo tem potencial, assumimos que podemos intervir de algum modo para melhorar a situação (regime, limpeza de pele, hidratação etc.) e, de largada, isso já exige de nós a decisão de partir para a ação ou permanecer como estamos. Não tem certo ou errado; o que existe é uma avaliação racional para decidir se vale a pena ou não investir energia para mudar algo. Tudo sem sofrimento, de forma bastante madura. 
Ao acolhermos os pontos que não nos agradam muito, podemos trabalhar para neutralizá-los e, então, partir para o que de fato interessa: foco no que é incrível em você! A partir de então, todo nosso esforço será voltado para evidenciar essas partes que nos faz sentir mais bonitas e, portanto, mais leves e felizes. Vamos lá, ninguém é apenas pedacinhos de corpos que desfilam por aí sozinhos. Somos a soma de um conjunto de membros que podem ser gerenciados conforme bem entendemos.
Focando sempre no que existe de melhor, traçamos um caminho seguro para conseguirmos nos encantar com nossa própria imagem e, então, mais confortável consigo mesma, esbanjar entusiasmo com a vida. Percebe que estamos totalmente no controle?
 Basta, agora, conhecer os elementos de estilo que ajudam nessa tarefa, para usarmos tecidos, cores, formas, linhas e texturas para chamarem mais ou menos atenção, conforme pretendemos. 
Sempre pensando que uma peça só pode ser mais ou menos chamativa se estiver sendo comparada com outra peça. Uma calça clara, por exemplo, pode chamar mais atenção que uma blusa preta, mas pode chamar menos atenção que uma blusa estampada com brilho. Percebe? Então, seguem algumas diretrizes simples do que retrai ao olhar e do que avança, mas lembre que é SEMPRE em comparação com as demais peças que você está usando:

Elementos que avançam:
Cores claras
Estampas (principalmente as de fundo claro e grandes)
Brilho
Textura
Elementos que retraem:
Cores escuras
Tecidos lisos
Tecidos opacos

Gabriela Favoreto
Consultora de Imagem e Estilo

Busca